Sessão de Boiadeiros do dia 26 de Janeiro de 2019.


Mensagem do Caboclo Sete Flechas em sessão de Boiadeiros do dia 26 de Janeiro
de 2019.
Graças a Deus.
Mais uma vez nos reunimos dentro no ritual umbandista onde os filhos vêm na
busca de esclarecimento, de arrimo, de um passe, de fortalecimento para seguirem com
a jornada que segue lá fora na vida. “Batei e a porta se abrirá”; “Pedi e vos será dado 1 .”
São palavras de Jesus quando presente entre seus companheiros na sua sempre presente
índole de orientação das ações do ser humano.
É a oração uma grande força. Toda oração envolvida pela emoção carrega em si
o poder de movimentar energias fazendo com que a resposta do universo venha até nós.
Passa que cada oração, cada pedido, não existe oração mais forte do que a outra; talvez
exista uma fé mais vacilante do que a outra. Independente disto, existe um tempo que
não é um tempo controlado ou entendido por vós que só compreendem o tempo do
relógio e do calendário, mas existe o tempo do amadurecimento e um tempo astral que
obedece à leis desconhecidas por vós para que tais e quais coisas se concretizem e como
se concretizem. Então é importante orarmos e seguirmos orando, mas sempre
lembramos: cuidado com o que se pede, pois pode ser atendido e somos responsáveis
pelas graças que alcançamos. É importante não tomar decisões em momento de euforia
emocional, seja pelo excesso de alegria ou pelo excesso de rancor ou de raiva, porque
toda emoção em desalinho nos tira a noção de nossa real necessidade.
Da mesma forma, é importante entendermos que a oração não é só aquela
proferida em momentos de concentração, quando por exemplo recitamos o Pai Nosso ou
a Ave Maria ou qualquer outra oração ou prece tradicional de vossos cultos. São
orações pela sua oratória, pelo seu encadeamento de sons que induzem o pensamento
concentração; passa filhos que tudo o que os filhos fazem é entendido como uma
oração. Todos os vossos gestos, todas as vossas atitudes, tudo o que repetimos são
orações; são mensagens que enviamos ao mundo, ao universo e o universo responde
dentro do seu tempo de resposta. Muitas vezes rezamos o Pai Nosso emocionados em
agradecimento ou em pedido, mas ao despertar pela manhã maldizemos o dia e tudo o
que tenho que passar, reclamamos da família que temos, reclamamos da dor ou da
enfermidade e se não modificamos nossas posturas de modo a cuidar da saúde, não nos
alimentamos adequadamente, temos vícios que trazem o desgaste das energias ou
poluem o sistema biológico; tudo isto filhos, são orações porque se repetem e se
repetem e as fazemos com emoção quando maldizemos ou sentimos o prazer de
satisfazer os vícios do ócio, da maldade ou da maledicência. Tudo isto se acumula e
cresce até o momento em que esta massa astral toma da doença, do impedimento, das
perdas e aí dizemos: “O que eu fiz para merecer isto?” ; “Eu trabalho a minha
mediunidade, eu faço isto e aquilo e Deus me premia com isto?” e maldigo as entidades

1 Mateus 7:7

que não me alertaram, mas a todo momento as entidade pregam o perdoai, o modificai a
sua postura.
Que possamos entender que oração não é só a palavra que eu digo recitada e
decorada; a vida é uma oração, tudo o que fazemos dentro dela repercute no mundo
espiritual e retorna na mesma proporção na mesma gama de energia que emitimos.
Então muito cuidado com as palavras chulas, muito cuidado com as pragas, muito
cuidado com as reclamações, com as dúvidas sobre o caráter do outro, com o que se fala
do outro, do irmão, do vizinho, do patrão. Tudo isto tem energia e tudo isto retorna,
tenham esta certeza. Não é a macumba, não é a inveja, não é o mal do outro; somos nós
que nos permitimos submergir em uma lama emocional e energética deletéria que faz
mal e que mata; que possamos higienizar nossa postura, nossas palavrasocrada go o dia
AIS Que a paz de Nosso Senhor Jesus Cristo esteja com todos nesta tarde.
Que todos aqui presentes estejam imersos naquilo que a espiritualidade
preparou; possa esta energia beneficiadora de fé e de esperança encontrar ninho em
vossos corações para que possam, aqui dentro, alimentar-se com tudo isto e lá fora
darem prosseguimento sadio às vossas vidas como o para que, cada vez mais, possamos
nos aproximar da leveza que Jesus pregou e espera que tenhamos.
Não adianta a roupa branca e o colar e o arrependimento por cinco minutos de
oração. Precisamos demonstrar e viver esta mensagem para que realmente saneemos o
nosso ambiente e o nosso futuro para que assim tenhamos melhores condições de servir.
Graças a Deus.